De volta…de novo!!

Sumi, eu sei. Mas, acho que acabou sendo por um bom motivo, pois nesse meio tempo, muitas coisas mudaram, e a mudança mais importante, foi a de emprego.

Essa mudança, mexeu bastante com minha rotina, me fazendo ficar mil vezes mais cansada, além de tentar encaixar meus treinos de roller derby, no meio tempo e no tempo que me restava, estava sempre dormindo hehehe.

large

Mas, prometo, que agora voltei pra ficar. Depois que passou esse período de adaptação, vou conseguir conciliar o blog, com a minha vida fora da internet.

Então, não deixe de acompanhar os próximos capítulo hehehe.

 

Bjos.

Um amor chamado Roller Derby

Conheci o Roller Derby por acaso, num dia de 2010 ,zapeando os canais da TV, parei no Multishow (aqui tem o episódio), e nesse dia, ela estava conhecendo uma liga de esporte maravilhoso que é feito por mulheres para mulheres, tudo no melhor estilo faça você mesmo.

Depois que assisti ao programa, achei bem bacana o esporte, mas nem me interessei em procurar se tinha algum lugar para praticar aqui no Brasil. Até que depois de um tempo, eu resolvi ir atrás e conheci que existiam dois times aqui em SP, as Gray City Rebels e as Ladies of Helltown.

Comecei no esporte em Setembro de 2013, e sigo firme e forte desde então.

1621814_715123208564070_4760818365319002875_n.jpg

A princípio, o esporte parece ser bem confuso, pois tem diversas regras e movimentos, mas com o tempo vai ficando mais fácil.

Roller derby é um esporte predominantemente feminino, foi criado no Texas, e surgiu nos anos 30,  mas bem diferente do que conhecemos hoje em dia, eram corridas e com um pouco de encenação de luta. O auge  foi nos anos 70 e depois acabou sendo esqueci. Em 2000, teve seu retorno através de mulheres americanas decidiu resgatar o esporte, mas desta vez como esporte, ganhando regras, estratégias, proteção, uma federação mundial, a WFTDA e em 2007 ele foi trazido pro Brasil, pela Beki Band-Aid.

O esporte ficou mais conhecido aqui no Brasil, através do filme “Garota Fantástica” (Whip it) da Drew Barrymore, estrelado pela Ellen Page.

200px-Whip_It_(2009_film)_poster

Agora você deve estar se perguntado: já sei da história do esporte, mas como joga isso aí?

Vou explicar, cada time tem cinco jogadoras. A Jammer, é que tem uma estrela no capacete, ela é a única que pode marcar pontos para a sua equipe e as outras quatro são Blockers e devem impedir a passagem da Jammer adversária. Os pontos são marcados sempre que a Jammer passar à frente do bloqueio adversário.

As jams, são as partidas que tem durante todo o jogo e duram cerca de 2 minutos com 30 segundos de intervalo entre cada uma, e nesse descanso, saem as jogadoras que estão em pista e entram novas jogadoras.
cem durante intervalos de 30 segundos entre as jams.

Para jogar é preciso patins de rodas paralelas, capacete, joelheiras, cotoveleiras, munhequeira e protetor bucal, sem esses equipamentos de segurança não é permitido jogar.

f521dcdbf5ffe7df9927d71b6ec41a3e

Por ser um esporte de contato, lesões acabam acontecendo, como em qualquer outro esporte, mas o importante é não desistir.

Gostou do esporte e quer conhecer mais? No dia 27/05, o meu time (Gray City Rebels) vai fazer um evento para recrutar pessoas que queiram conhecer esse esporte maravilhoso. O evento vai ser na Marquise do Parque do Ibirapuera a partir das 14h, vai ter demonstração de jogo, jogo sem patins, empréstimo de equipamento e muito mais.

18221852_1386428968062055_6410846236259325493_n (1)

Para saber mais, só clicar aqui.

 

Bjos

Comprando com sabedoria…

7d6c80bb5ae43d51e5fbbd1ff4f4e09e

Meses atrás, escrevi sobre o consumo consciente de produtos de beleza, e posso dizer que levei o mesmo pensamento para meu guarda-roupa.

Teve uma época, que me tornei a louca das tendências, todas as peças que via em blogs, queria comprar. Resultado disso tudo, acabei com um monte de peça, praticamente nova no guarda-roupa, pois a maioria não fazia o meu estilo.

Depois que fiquei desempregada e tendo somente a Lady Lucky como sustento, acabei reduzindo drasticamente o meu consumo de roupas, pois como trabalhava em casa, não precisava comprar roupas sempre e acabava me contentando com o básico.

Há 3 meses atrás, voltei a trabalhar fora e reparei que além de só ter poucas peças boas, todas estavam bem gastas. Daí logo que logo que recebi primeiro salário fui atrás de uma calça jeans nova, pois tava bem precisada, e me espantei demais com os preços. Tudo mega caro e com uma qualidade que deixava a desejar.

05ec5f5a264a5af9a2f7fc824be9bcd7

Depois de muito relutar, acabei aceitando pagar R$80,00 numa calça jeans básica, depois desse dia, comecei a pensar em como minha relação com moda mudou. Apesar de trabalhar com moda e numa região que respira moda, me surpreendi que há 3 meses trabalhando lá, não comprei nenhuma peça e mesmo agora tendo dinheiro para comprar as peças que eu quiser, ando pensamento muito mais no que compro.

896762aacbfaa431de494fbd8ee9c8c4

E mesmo que eu ame tal peça e que ela seja mega tendência, eu ando pensando mil vezes se vale ou não a pena comprar. Ultimamente ando querendo muito um coturno, e vi numa loja perto do meu trabalho, um de plástico furta-cor maravilhoso, mas apesar de ter amado ele, tenho certeza que vou acabar usando bem pouco, então estou realmente pensando e colocando na balança se devo comprar ou não e assim tem sido com outras peças também.

Uma coisa que sempre li e resolvi colocar em prática é a regra das 3 perguntas: Eu quero? Eu preciso? Eu posso? Se a resposta for não para uma das 3, significa que não devo comprar, só compro se a resposta for para as 3 perguntas. E assim vamos seguindo, e ao invés de investir em peças tendências, ando comprando mais peças básicas que combinam com tudo.

Com isso, além de ter só peças que realmente uso no meu guarda-roupa, acabo economizando uma grana 😉

 

Bjos!

30 coisas para se fazer antes dos 30…

880743272155d4a1b25563b3faeea2cd

Eu sei que prometi deixar isso aqui atualizado, mas muitas coisas aconteceram desde o último post (à 3 meses atrás) até agora. Uma delas é que arrumei um emprego, uhuuullll!! Não é um dos melhores empregos do mundo, nem na minha área, mas estamos levando até achar um outro.

Como adoro fazer listas e estou chegando aos 30 anos, e como diria Jenna Rink (do filme De repente 30), 30 é a idade do sucesso, então resolvi fazer uma lista de 30 coisas para se fazer antes dos 30. Bom, tenho um pouco mais de uma no para colocar tudo em prática, então vamos colocar a lista em prática né?

Vamos ao que interessa:

  1. ir a um grande show (desses com milhares de pessoas, em estádios de futebol).
  2. Viajar para fora do país (acreditem nunca sai do trecho SP/PR).
  3. Doar sangue.
  4. Experimentar novas comidas.
  5. Fazer um cruzeiro (serve esses de 3 dias).
  6. Guardar dinheiro.
  7. Jogar paintball.
  8. Viajar mais.
  9. Fazer mais tatuagens.
  10. Fazer trilha.
  11. Passar um dia num SPA.
  12. Pular de paraquedas.
  13. Voltar a estudar.
  14. Voltar a trabalhar com criação.
  15. Sair de casa.
  16. Participar de um campeonato de roller derby (seja nacional ou internacional).
  17. Ser mais saudável.
  18. Ir a um festival de música.
  19. Manter o blog atualizado (vou tentar fazer um post por semana, pelo menos).
  20. Gastar menos.
  21. Conhecer novos restaurantes.
  22. Gastar meu 13° todinho comigo.
  23. Aprender um idioma novo.
  24. Consultar uma taróloga (sempre tive vontade).
  25. Investir mais na Lady Lucky (tempo e dinheiro).
  26. Beber mais água.
  27. Dormir melhor.
  28. Trocar de carro.
  29. Pagar todas as minhas dívidas.
  30. Me estressar menos com coisas que não importam.

Essa é minha lista e que seja dada a largada, torcendo para conseguir fazer tudo até o dia dos meus 30 anos.

 

Bjos!