Cabelo, cabelo meu – coisas que ninguém te conta

Há um tempo atrás, fiz um post falando sobre meus dilemas com o meu cabelo, hoje venho contar para vocês o que ninguém conta, quando resolvemos deixar o cabelo crescer.

Quando você corta o cabelo, fica lindo, maravilhoso, você sai do salão se sentindo uma deusa.

Depois de tempo, o cabelo começa a crescer e não tem nada que faça você domar ele, é aí que entra o dilema: corto ou deixo crescer? No meu caso, resolvi deixar crescer, e foi aí que meus problemas começaram.

Tinha dias, que acordava me sentido a Tyra Banks.

Porém, em outros, eu acordava querendo passar a máquina zero na cabeça.

Até que a fase mullets passou e começou a dar para prender o cabelo, todo dia era um desafio para fazer um penteado descente.

Teve a fase, de só conseguir usar o cabelo liso.

Até que chegou o dia, que consegui usar ele natural, e sai me sentindo uma diva.

Mas apesar de ter dias que ainda me bate a vontade de cortar curtinho de novo, sigo firme e forte, na batalha para fazer o cabelo crescer.

E mesmo tendo dias que me sinto horrível e só consiga o cabelo preso, lembro dos dias que o cabelo estava maravilhoso.

 

E continuo na saga do cabelo comprido.

 

Bjos

Anúncios

Comprando com sabedoria…

7d6c80bb5ae43d51e5fbbd1ff4f4e09e

Meses atrás, escrevi sobre o consumo consciente de produtos de beleza, e posso dizer que levei o mesmo pensamento para meu guarda-roupa.

Teve uma época, que me tornei a louca das tendências, todas as peças que via em blogs, queria comprar. Resultado disso tudo, acabei com um monte de peça, praticamente nova no guarda-roupa, pois a maioria não fazia o meu estilo.

Depois que fiquei desempregada e tendo somente a Lady Lucky como sustento, acabei reduzindo drasticamente o meu consumo de roupas, pois como trabalhava em casa, não precisava comprar roupas sempre e acabava me contentando com o básico.

Há 3 meses atrás, voltei a trabalhar fora e reparei que além de só ter poucas peças boas, todas estavam bem gastas. Daí logo que logo que recebi primeiro salário fui atrás de uma calça jeans nova, pois tava bem precisada, e me espantei demais com os preços. Tudo mega caro e com uma qualidade que deixava a desejar.

05ec5f5a264a5af9a2f7fc824be9bcd7

Depois de muito relutar, acabei aceitando pagar R$80,00 numa calça jeans básica, depois desse dia, comecei a pensar em como minha relação com moda mudou. Apesar de trabalhar com moda e numa região que respira moda, me surpreendi que há 3 meses trabalhando lá, não comprei nenhuma peça e mesmo agora tendo dinheiro para comprar as peças que eu quiser, ando pensamento muito mais no que compro.

896762aacbfaa431de494fbd8ee9c8c4

E mesmo que eu ame tal peça e que ela seja mega tendência, eu ando pensando mil vezes se vale ou não a pena comprar. Ultimamente ando querendo muito um coturno, e vi numa loja perto do meu trabalho, um de plástico furta-cor maravilhoso, mas apesar de ter amado ele, tenho certeza que vou acabar usando bem pouco, então estou realmente pensando e colocando na balança se devo comprar ou não e assim tem sido com outras peças também.

Uma coisa que sempre li e resolvi colocar em prática é a regra das 3 perguntas: Eu quero? Eu preciso? Eu posso? Se a resposta for não para uma das 3, significa que não devo comprar, só compro se a resposta for para as 3 perguntas. E assim vamos seguindo, e ao invés de investir em peças tendências, ando comprando mais peças básicas que combinam com tudo.

Com isso, além de ter só peças que realmente uso no meu guarda-roupa, acabo economizando uma grana 😉

 

Bjos!

Cabelo, cabelo meu…dilemas

Sempre fui uma pessoa bem desencanada em relação a corte de cabelo, e nunca me arrependi de ter feito algum corte louco. Já tive cabelo bem cumprido e também bem curtinho, e amo essa mudança que o cabelo proporciona, além do mais, cabelo cresce.

Já havia um tempo (mais ou menos uns 2 anos) que tava sem cortar o cabelo direito, aparava a franja de vez em quando. Até que no começo do ano passado, resolvi aderir ao corte pixie e usei essa moça da foto como inspiração para o corte.

27a20be1afa9bb2b886e6e7aaa254e3c

Ela se chama Brittenelle Fredericks e tem o cabelo de dar inveja. E o meu cabelo fiou assim.

13095823_994586783951043_8018018709181354150_n

Na segunda vez que fui cortar, para manter o corte, não levei referência nenhuma e pedi para o cabeleireiro um pixie com franjão e ficou assim.

14203186_1074142389328815_1174074514964490501_n

Lindo e maravilhoso, porém ficou bonito uns 3 meses, até que resolvi deixar crescer e daí que o pesadelo começou…

Desde então, meu cabelo já cresceu bastante, mas está naquela fase cogumelo, onde não adianta o que faça ele sempre fica armado e sem forma. Pra melhorar tudo no aspecto do cabelo, uns 2 meses atrás decidi que queria pintar o cabelo de rosê e a apesar do cabelo estar bem tratado, a descoloração deixou o fio mais fino, que por sua vez, arma mais fácil.

Quero deixar o cabelo crescer, mas não aguento mais ele como está, sem forma, sem corte, daí acabo ficando nesse ciclo sem fim. Uma das opções para domar o cabelo é fazer uma progressiva, mas não queria mais química no meu cabelo, a outra é manter ele preso, mas daí acaba marcando e quebrando os fios.

Aí, procurando inspirações do que fazer com o cabelo, até passar a fase cogumelo, achei esse desenho fofo no pinterest.

3ddb56cc9cd16a7bf6a838220fc33953

E seria um sonho se o cabelo crescesse exatamente do jeito desse desenho, o meu ta entre o 2 e o 3, mas não nessa versão bonitinha.

Enquanto isso, sigo na saga de tentar deixar o cabelo crescer e manter a cor (que está linda, diga-se de passagem), mas a qualquer momento pode me dar uns 5 minutos e mudar a cor e cortar curtinho de novo.

Aguardando os próximos capítulos…