Meu cabelinho

Um dos meus primeiros posts foi sobre cabelo, onde eu contei minha trajetória capilar (para ler só clicar aqui). Nesse post, comentei que estava na saga para deixar o cabelo crescer, foram meses de luta, usando cremes, tônicos e tudo o que falavam ser bom para o cabelo crescer, porém na semana passada, acabei tomando uma decisão que me deixou bem feliz.

Sim, cortei o cabelo de novo!

IMG_1621

Fui ao Retrô Hair da Paulista e escolhi a Pera para fazer essa transformação. Foi minha primeira vez na unidade da Paulista e adorei, lugar pequeno e aconchegante, sem aquela muvuca que é a unidade da Augusta.

IMG_1628

Quando cheguei no salão estava bem determinada em voltar ao pixie, não tinha referência, então deixei nas mãos da Pera para cortar do jeito que quisesse. Confesso que, quando ela começou a cortar, foi batendo um friozinho na barriga e um certo desespero, pois estava ficando cada vez mais curto. Apesar de ter ficado bem mais curto do que eu estava acostumada, eu amei e estou me redescobrindo.

01

Lá no meu instagram tem um vídeo de como ficou.

Ainda estou me adaptando e descobrindo maneiras de ajeitar, pois foi uma mudança bem drástica, e ainda me estranho algumas vezes ao me olhar no espelho, mas ando recebendo tantos elogios, que é impossível não se sentir maravilhosa!!!

E apesar de achar lindo cabelo comprido, me encontrei no cabelo curto, e para quem fala que, cabelo curto não da para fazer penteados, aí que se engana, pois são muitas as possibilidades e como notamos mais o crescimento dos fios, dá para variar muito nos cortes.

Cortar o cabelo é libertador, eu super recomendo!!

 

Bjos.

Cabelo, cabelo meu – coisas que ninguém te conta

Há um tempo atrás, fiz um post falando sobre meus dilemas com o meu cabelo, hoje venho contar para vocês o que ninguém conta, quando resolvemos deixar o cabelo crescer.

Quando você corta o cabelo, fica lindo, maravilhoso, você sai do salão se sentindo uma deusa.

Depois de tempo, o cabelo começa a crescer e não tem nada que faça você domar ele, é aí que entra o dilema: corto ou deixo crescer? No meu caso, resolvi deixar crescer, e foi aí que meus problemas começaram.

Tinha dias, que acordava me sentido a Tyra Banks.

Porém, em outros, eu acordava querendo passar a máquina zero na cabeça.

Até que a fase mullets passou e começou a dar para prender o cabelo, todo dia era um desafio para fazer um penteado descente.

Teve a fase, de só conseguir usar o cabelo liso.

Até que chegou o dia, que consegui usar ele natural, e sai me sentindo uma diva.

Mas apesar de ter dias que ainda me bate a vontade de cortar curtinho de novo, sigo firme e forte, na batalha para fazer o cabelo crescer.

E mesmo tendo dias que me sinto horrível e só consiga o cabelo preso, lembro dos dias que o cabelo estava maravilhoso.

 

E continuo na saga do cabelo comprido.

 

Bjos

Virei fã

Vou assumir que, não sou de acompanhar canais no youtube, alias, não tenho muita paciência para ficar assistindo vídeos, mas uns dias atrás descobri um canal que amei.

milabu09

Descobri esse canal por acaso, através daqueles vídeos curtinhos que algumas fanpages compartilham, a moça se chama Milana e é uma Beauty Vlogger da Florida, o canal dela é o Milabu. Nos vídeos, ela ensina a fazer penteados variados para quem tem cabelo curto, e o melhor de tudo, os penteados são super fácil de entender. Além dos penteados, ela também ensina maquiagens lindas.

Esse tutorial foi o que eu mais gostei, e já tá nos favoritos para tentar qualquer dia.

Como disse acima, apesar de não ter muita paciência pra assistir a vídeos, achei os dela bem explicadinhos e não são cansativos, tanto que o dia que descobri o canal, assisti uns 10 vídeos seguidos, pois a moça é super carismática e te faz se sentir a melhor amiga dela.

 

Bjos

Consumo consciente

Ontem, passeando pela minha timeline no facebook, vi um post de uma moça (num grupo sobre cabelos) falando de consumo consciente que me fez pensar demais sobre esse assunto.

e95b3a522893ee5a530f377cd1081440

No post, essa moça falava que com essa onda de transição capilar, as marcas de cosméticos, lançaram produtos para esse segmento, além de produtos para todos os tipos de cachos e ondulados. Com todos esses lançamentos, blogueiras e vloggers, cada dia falando de novos produtos que fazem milagres, ela se tornou muito consumista, pois sempre queria comprar a novidade do momento para testar, porém com esse acúmulo de produtos, uns que deu certo com o seu tipo de cabelo e outros que não, ela acabou ficando com um arsenal de produtos sem uso.

2a4e22f33b678f4fb3d4b46c6dbd966f

Li o post, concordando com cada palavra escrita, comecei a ver que influenciada pelo mundo blogueiro, já fui muito consumista, tive diversas fases, a dos batons, dos esmaltes, das roupas, dos produtos para cabelo e de produtos de papelaria. Dessas fases, a única que tava durando até então, era dos produtos capilares, há uns tempos atrás tentei fazer o tal do low poo e comprei um monte de coisa nova (o que tava usando antes, ficou encostado), daí resolvi que não tinha saco pra ficar lendo composição, e comprei mais produtos novos, no fim acabei com diversos cremes de tratamento com a mesma função.

Mesmo antes de ler o post dessa moça, eu já tinha prometido que não iria comprar mais nenhum produto, até todos que tenho aqui em casa, e aos trancos e barrancos, estou conseguindo me manter na linha, mas é difícil conter o vício.

2f85537f12490038b684583a147e8db9

Como uma das metas para esse ano é gastar menos, mudei meu foco na hora da compra. Ao invés de comprar mil roupas/cremes/esmaltes/etc. por causa do preço baixo, vou procurar produtos com mais qualidades e comprar menos, pois não preciso de 30 blusinhas do mesmo modelo ou de 5 esmaltes com a cor parecida, preciso apenas de um. Além dessa mudança de pensamento na hora da compra, comecei me desapegando de peças/produtos que não uso mais, ou que ta guardado porque um dia eu posso precisar.

E posso dizer, que todo esse processo de desapego, tem me feito um bem danado, pro bolso e pra alma, aconselho todo mundo a aderir.

Bjos.